22 de março de 2007

joaninha voa voa


"JB - A Duana?
Bruno - A Joana ficou doente e morreu...
JB - Para onde foi?
Bruno - Foi... para o céu.
JB - E voou?"

É claro que eu fiz o filme todo. A Joana sofreu muito antes de morrer. Chorou muito como eu nunca imaginei que um coelho pudesse chorar. Morreu ao pé da Binhas e felizmente ela fez-lhe festinhas antes de a coelha-mais-bem-humorada-e-tarada -sexual-que-eu-conheci fazer o seu voo para as estrelas.
Já no céu, a Joana reparou que havia poucos coelhos iguais a ela. Da mesma cor havia muitos. Com olhos vermelhos também. Mas poucos coelhos tinham vivido em casa, com um pato muito meigo, alguns cães para perseguir e muita alface dada pela mão de um menino de 3 anos. A Joana viu que muitos coelhos, quando olhavam lá para baixo, viam os seus corpos já sem pêlo, embalados em celofane, outros cobertos de rímel para os olhos e protector solar, e muitos muitos muitos, em fábricas, esfolados e abandonados para dar lugar a casacos, luvas e botas muito chiques. A Joana nem era dada a lamechices, mas quando perguntou a um coelhinho como se chamava e ele começou a chorar, abraçou-o muito e disse: "Queres vir voar comigo? Eu dou-te a mão."

6 comentários:

rita martins disse...

O meu Isaque também tem a sorte de ter uma mãe babada que o enche de beijinhos a toda a hora e lhe dá bróculos fresquinhos! :)
Essa mãe até o defende da cólera dos avós, quando encontram as cortinas de casa roídas!

Às vezes, acho que ele me compreende melhor do que qualquer outro ser humano. Quando estou triste, sabe que se coçar as orelhas naquele jeito tão dele me rouba um sorriso. Ou então, faz-me cociguinhas com os bigodes. É a maneira dele dizer que gosta de mim.

Um beijinho repleto de carinho *

nothing disse...

:)

Bem, eu hoje estou lamechas... e aqui em pleno escritório, estou a esconder a "lagriminha" que me apareceu no canto do olho... (posso sempre disfarçar e dizer que é a adaptação às lentes de contacto, mas o mais provavel é acharem que são saudades de casa... :S )

Gostei muito do post...
Outros do género que tens por aqui não os consigo ler completamente, muito menos abrir alguns links...

Beijinhos...
nat.

Anónimo disse...

Simplesmente lindo!
Beijinhos,
Marta

Anónimo disse...

As tuas histórias minha irmã estão sempre cheias de ternura...e enchem-nos o coração. Beijocas e até logo
Sandra

nat disse...

Fico sempre surpreendida por as minhas histórias comoverem mais alguém para além da minha mãe e da Lu. Agora sei que tenho uma série de pessoas queridas que não me condenam por pensar como penso e que até choram um bocadinho! Muitos beijinhos e muito muito muito obrigada pelos comentários!

Anónimo disse...

quero um livro teu..

para ler um dia ao meu filhinho. quero que ele saiba desde logo como é bom dar beijinhos as flores e as arvores, e que todos os animais voam.. para o ceu de mao dada com um anjinho.. assim igualzinho ao que a tia pinta.

Vai adorar..