4 de janeiro de 2008

o riso alheio

Há uns tempos participei num workshop de Técnica de Alexander, orientado por um homem especial (que me ensinou a perder o medo do escadote). O sorriso dele marcou-me. Não se ria muito como eu, muito menos às gargalhadas. Era tímido mas tinha um sorriso tão sincero que me fez sentir curada de todos os meus males só de olhar para ele. Um anjo.
Pus-me a pensar em como o (sor)riso dos outros é importante para mim. Como afecta directa e intensamente o meu bem-estar. Como me move.
Tenho sangue de palhaço. Fui perdendo as vergonhas ao longo da vida, só para me poder rir mais de tudo. De mim e dos outros. E para fazer rir os outros. Por isso alguém que simplesmente não ri, que nem chega a sorrir, nem sequer com os olhos, é logo à partida alguém de quem eu desconfio e um alvo muito fácil para as minhas piadas-mentais-impiedosas. Não fosse rir o melhor remédio... :)

9 comentários:

sapatinhos de verniz disse...

E o riso sincero das crianças...?! Esse sim é contagiante!
Atinge o fundinho da minha alma!
Abraço e bom fim-de-semana

wiSHEs&HEros disse...

Tenho que admitir que também sou um bocado palhaço :D

macati disse...

ola!
antes de tudo, um bom ano cheio de boas surpresas!
sou pessoa d sorriso fácil mas às vezes tenho ar de carrancuda... rio-me com facilidade e às vezes das coisas mais parvas... perguntam-me porque estou sempre a rir... nem sei responder!!! devo mesmo ser doidinha...
:)
bjca

Anónimo disse...

Impossível ler-te sem estar a sorrir!
Sandra, v.c.

Sofia disse...

olha, eu tb desconfio sempre de quem nunca ri nem sorri...
se bem q quem me conhece nunca diz à primeira que eu passo a vida a rir!!

hpinto disse...

Eu palhaça me confesso :o)

Rio-me "quando devo", rio-me "quando não devo"... rio-me às vezes de coisas que mais ninguém se ri (como das minhas piadas secas nas ocasiões mais estúpidas!!!) e por vezes não me rio nas alturas mais "normais"...
Rio-me de mim, dos outros e com os outros, às vezes até rio para não chorar :o) ou choro de tanto rir!
Rio-me por dentro e por fora dependendo da ocasião. Adoro fazer rir alguém com as minhas palermices principalmente a minha filha de 4 anos!

Mesmo em dias não (como hoje) há sempre algo que me faz rir ou pelo menos sorrir - tu por exemplo ;o)

Beijocas grandes :o*
Lena

Li*Azevedo disse...

eu adoro rir!
ando sempre de sorriso na boca =)
LOL!

alice disse...

Eu desconfio e tenho um profundo desagrado por pessoas sem sentido de humor.

Não me importa se são bem educadas, cultas, com boas ideias, mas pessoas que não se sabem rir... deixam-me sempre de pé atrás!
Ainda por cima sou daquelas pessoas que goza com tudo, até com a desgraça, e confesso que não percebo como se vive esta vida, sem ponta de sentido de humor. É com sacrifício e penúria??

Ri-te natacha, que deste lado também há quem se ria! :)))

Marta Figueroa disse...

ri-te ri-te
e faz-nos rir :D