11 de janeiro de 2008

empirismo vegetal


As plantas de cá de casa são os meus animais de estimação. Estimo-as, o que não significa que tenham qualidade de vida. A teoria sobre como tratar de plantas não me serve. Observo-lhes as folhas e a terra. Na terra germinam ervinhas intrusas que eu adoro. São umas lutadoras, as minhas plantas. Mutilo a salsa para a comer e sinto que a traio.
Tenho vários cactos. Disseram-me um dia que os cactos querem pouca água. Um dia descobri que os meus estavam mirrados, em sofrimento. Comecei a regá-los muitas vezes. Desataram a inchar, a inchar, a crescer, a ter bebés. Um dos meus cactos oferece-me flores que só abrem à noite. Comove-me, o meu cactinho. Falo com ele, mas sou suspeita, que eu falo com tudo.

(suspiro)

5 comentários:

sweetie disse...

As plantas em minha casa, não tem muita sorte, coitadas ou são afogadas ou morrem de desidratação..... não á jeito a dar.... coitadas....o melhor é fugirem...
Nem as do jardim duram muito, o cão dá cabo delas....

Infelizes as plantas na minha casa.

m.r.p disse...

Também tenho muitos cactos. Alguns parecidos com os teus. Gosto tanto. Mas o que eu gostava era mesmo de ter um jardim só meu (da minha casa e não do meu prédio... pelo menos o condomínio tem um grande jardim!)... e um quintal e muito espaço para muitas plantinhas e muitos bicharocos (claro!!).
Jinhos linda Nat!

Li*Azevedo disse...

devo confessar que não tenho muito jeito com plantas... mas gosto tanto de ver pessoas, como tu, que cuidam delas com tanto carinho =)

macati disse...

ola!
preciso d ajuda:
minha batata doce tem folhas amarelas... ke faço... eu rego e falo com ela e faço festinhas...
snifff

rutinha disse...

eu já desisti de ter plantas em casa, qdo não morrem p elas o Marley dá conta do recado...e tenho pena pq o verde das plantas dá vida a uma sala...