15 de abril de 2008

cordeirinho

Enquanto faço os projectos para a pintura dos animais da quinta, volto a olhar para as fontes de inspiração do cordeirinho que irei pintar. Esta e esta. E penso, sem poder controlar, como é possível matar e comer, como petisco, um animal assim.
Quantos de nós teríamos a coragem de escolher, pagar, cozinhar e comer o conteúdo de uma embalagem onde estivesse escrita a sua história acompanhada duma fotografia? Este borrego tinha x meses de vida quando foi retirado à mãe, passou por x y z, foi electrocutado, morto e esfolado, para que você possa agora saboreá-lo. Bom apetite.
Pergunto-me quantas embalagens não estariam na minha casa de banho ou na minha cozinha, se nelas viesse escrito: Este produto foi testado num coelho albino de x meses de idade que foi torturado até à morte. Comprove a qualidade!
E fico agoniada.

12 comentários:

Sofia disse...

Que mé-mé tãoooooooo fofinho :)
Eu não como mé-més.
beijocas

Costinhas disse...

é por causa desses pensamentos e das perguntas recorrentes da minha miúda sobre como é que a carne apareceu no prato e o seu ar aterrorizado ao ouvir as minhas explicações encabuladas, que a minha vontade de me tornar vegetariana é quase inequivoca... mas, por outro lado, eu gosto tanto de carne/peixe...

beijinho

bijus da Margarida disse...

compreendo o que dizes e se tivesse um desses no meu quintal, também não seria capaz, mas o Homem é hominívoro faz parte do topo da cadeia alimentar, na natureza há vários animais que matam para comer, não posso ser contra isso até porque as proteínas da carne muito dificilmente são substituídas por outras, por muito semelhantes que sejam.
Eu gosto de comer de tudo desde comida vegetariana até carne, peixe, embora compreenda o que sentes, mas se calhar estou mais atrás na escala evolutiva. Se pensares bem a cadeia alimentar assegura a evolução e o aumento das espécies, é que só faz sentido existirem águias se comerem coelhos e se estes comerem erva e por aí fora. Se as águias deixarem de comer coelhos temos um problema de excesso de coelhos e deixamos de ter erva, portanto os coelhos tornam-se uma praga. E há vários exemplos disso na natureza, o Homem é só mais um animal que faz parte desta cadeia alimentar…

nat disse...

Margarida, também compreendo o que dizes, embora discorde. Se fôssemos iguais aos restantes predadores, talvez eu ainda hoje comesse animais. Mas o que se come hoje em dia, a não ser que estejamos a falar de animais criados em quintas e caçados ou pescados no seu habitat natural, são animais que vivem à parte da cadeia alimentar. O que o Homem faz é produzir e controlar populações de outros animais em fábricas, mantidos vivos à base de antibióticos e longe dos seus ambientes naturais, condicionados no que comem e onde comem, onde dormem e quanto dormem, na reprodução, etc etc etc. E isto, ao contrário da cadeia alimentar, em nada contribui para o equilíbrio do ecossistema. Pelo contrário. As fábricas/viveiros e matadouros são responsáveis por um aumento da poluição e contaminação de águas (para onde vão os excrementos destes milhões de animais?) e a produção de rações (o que comem estes animais?) é responsável pela destruição de áreas absurdas de floresta para dar lugar a campos de cereais.

Já conheces o site The Meatrix? Explica isto muito melhor do que eu. :D

Beijinhos!

rutinha disse...

querida Nat, é por isto que aki falas que cada vez mais me faz impressão comer carne, na verdade aboli da minha alimentação uma série de animais, pq além de não gostar do sabor me faz confusão! neste momento só mmo perú ou galinha e mto mto raramente vaca, sempre sempre sempre com peso na consciência...

entretanto, é sempre complicado ir almoçar com os colegas que reviram os olhos qdo falo no porquinho babe enquanto estão a comer o cozido com as orelhas e etc...

sara disse...

E que belas fontes de inspiração. O que está a espreitar por detrás do arbusto é mesmo lindo, mas eu sou uma mãe suspeita ;)

Trapos e Farrapos disse...

Olá!! Pois ate que tens razão, mas o ser humano é assim mesmo, pode ate ficar impressionado mas não deixa de comer, e depois uma carninha assada com castanhas é tao boa :)) entre outras coisas claro hehehe, eu ate gosto de vegetais mas como acompanhamento da carne seja ela de vaca de boi ou de outro animal qualquer, é claro que tambem me faz confusão certos tratamentos que dão aos animais, mas tento nao pensar muito nisso quando estou a comer, e a grande maioria das pessoas são assim, não pensam de onde vem querem é comida no prato e de preferencia bem cozinhada, fora alguns que comem cru, lhac, o certo é que eu como sim, mesmo sabendo dessas coisas não consigo me imaginar a comer so vegetais, fica bem jinhos Cristina C.

macati disse...

penso muitas vezes nisso...

LU disse...

Ontem fiquei com esse post na cabeça o dia inteiro e a ideia de etiquetar TUDO que nos rodeia com as fotos e a história de quem fez (os nossos tênis NIKE, por exemplo). Sei que não seriam todos (demasiado envolvidas com seu umbigo), mas muito mais gente mudaria suas atitudes.
Bjs libertários

bijus da Margarida disse...

Ainda não deu para espreitar o blog, no pc do trabalho não tenho som (as colunas deixaram de funcionar de tanto cair, shhhh!!!) mas confesso que nunca tinha visto a coisa por essa perspectiva, parece-me medonho!!! Mas confesso que estou com a Trapos e Farrapos, é a gula a falar mais alto ( Aiiii que vergonha!!!) logo eu que até gosto de comida vegetariana, mas não me consigo imaginar a não comer carne, peixe, ovos, enfim gosto de tudo....

bijus da Margarida disse...

já vi o site, chego à conclusão que andamos a comer um monte de quimicos :-S... tens toda a razão, confesso que nunca me tinha apercebido disto...

Natacha Ribeiro disse...

Tal como tu, os artigos que li e os videos que vi fizeram-me deixar de comer carne. Já desejava tornar-me vegetariana á muito tempo..mas faltava-me a coragem..ate ao dia em que ao almoço comi carne e ao jantar tornei-me vegetariana..ainda só passaram 6 meses, mas não tenho duvida alguma de que quero continuar assim..Sou apaixonada por animais, e não quero fazer parte deste "mundo" que não os respeita..prefiro espetar-me de carro contra uma parede (ja apanhei uns sustinhos) do que atropelar algum.Prefiro usar um shampoo que não cheire maravilhosamente bem e ter a consciencia descançada,pois sei que não houve testes em animais.
Descobri o teu blog por acaso e estou a gostar bantante.Gosto da maneira como falas..é bom ver que ainda á pessoas que se preocupam e gostam mesmo dos bichinhos (e neste grupo não se incluem as pessoas q gostam das PELES deles).Continua assim =) e fica na paz das fadas \/