8 de abril de 2008

arrumação

Tão boa a fazer prateleiras e a dar-lhes destino. Por dentro sou uma sopa de letras. O que me passa pela cabeça, pelo coração, pelas mãos, é tudo o mesmo. Não há gavetas dentro de mim, não há prateleiras sequer. Vejo-me duende dentro de mim à procura das coisas no meio duma enorme confusão onde ponho tudo. Cá fora o mesmo. O saco do pão aberto na cozinha está directamente ligado ao copo de tinta no bidé. É tudo o mesmo. Sopa de letras.

9 comentários:

Anónimo disse...

És tão linda!
Sandra, V.C.

natA disse...

:)

Sopa de letras é bom!
Sopa de letras NATACHA é o Máximo!

Obrigado por tudo!

Beijinho!

Van Dog disse...

:)

Sofia Quintela disse...

;)))))))

LU disse...

Ah... então você não é daquelas que gritam:
"Me chama de gaveta e me desarruma toda!!!"

Tereclopes disse...

Só tu ...
Beijocas

sapatinhos de verniz disse...

A forma ilustrada como descreves a tua vida, é uma verdadeira delícia!!!

Anónimo disse...

ás vezes fazes-me lembrar a Mafaldinha do Quino :)
beijo bárbara e peter pan

BrU disse...

Um belo eufemismo para o imbróglio que é a tua existência.