26 de setembro de 2008

os meus superpoderes

Após uma ida ao supermercado, constato que constipada como estou, ainda tenho mais superpoderes incríveis e magnéticos.

Não há caixa de supermercado que não pare de funcionar quando eu decido entrar na fila. Ou é o código que não lê, ou é uma fruta que não foi pesada, ou é o telefone que toca, ou acabaram-se as moedas de um euro. E não adianta trocar de fila. Eu paro-as a tuodas!

Chego ao carro com seis toneladas de sacos nas mãos e um pacote de papel higiénico debaixo do braço. Com a chave pendurada no dedo mindinho e sem tocar no comando, olho fixamente para o carro e espero ouvir o tchc-tchc.

Chegada ao prédio nos mesmos preparos, uso o comando do carro para tentar abrir a porta de casa.

O meu superpingo do nariz aproveita que eu tenho todas as mãos ocupadas e lança-se até ao queixo.

26 comentários:

di disse...

EU E O VITOR NÃO CONSEGUIMOS PARA DE RIR!! SUCUOROOOOOOOO! AHAHAHAHAHA

nat. disse...

As melhoras!

Bom fim de semana!

morfose disse...

Ahahahaha!

sapatinhos de verniz disse...

Tens mesmo que começar a pensar em escrever um livro sobre a tua vida...
;)
entretanto desejo-te as melhoras!

Maria do Carmo Andrade disse...

6 toneladas de sacos, Nat?!!!! Estou chocada! Pensei que já tivesses aderido aqueles sacos com rodinhas (que antigamente as avós usavam para ir às compras). Isso dos saquinhos com fartura não é lá muito ecológico! Acho até que se devia fazer uns retratos em que num lado se colocassem beatas aos molhos e noutro pessoinhas carregadas de sacos aos molhos! Coisa feia!

nat disse...

Ahahaha!

Rute, que loucura. :D

Oh Maria do Carmo Andrade! Não aproveitaste para me chamar ranhosa!? Chocada estou eu.

Obrigada (já estou melhor) e bom fim-de-semana! :)

maria do carmo andrade disse...

ups, que me destraí no registo: o que eu queria ter dito era qualquer coisa como: "ahahaha, que engraçadinha que a nat é, a vida dela é mesmo engraçada e fofinha e boazinha, e os ratinhos, e os miminhos, e os desenhinhos e blábláblá, o que quer que a nat diga eu concordo e adoro e enche-me o coração e eu nunca jamais apontarei o dedo à nat que é a melhor pessoa do mundo e é minha heroina e tem mesmo muita gracinha e as secreções nasais dela são ranhinho fofinho e os saquinhos que ela usa têm corações e anjinhos. amén. amo-te, nat.

di disse...

Oh santa amargura. Porque continua a aparecer?

gotas de chuva disse...

Lol

dava um verdadeira comédia, sim.

(leio-te sempre, raras são é as vezes que comento, gosto muito dos teus desenhos. bom fim de semana)

Lu disse...

Oh Nat, e se a gente aconselhasse algumas pessoas a ver a "Maria Botânica" que, quando está deprimida veste uma rede e apanha um ônibus... depois chega em casa com um sorriso de orelha a orelha.....hahhahaha só rindo, mesmo.
"Ó Maria, veste uma rede!"

hpinto disse...

O vício de vir ao teu blog a toda a hora ver o que escreves sobre a tua vida fofinha é uma coisa tramada, minha santinha!
;op

nat disse...

Bom diaaaa! Ai ai as caixas de comentários são mesmo um mundo paralelo. Que assim seja.
Passo a transcrever parte de um comentário de há seis meses que serve muito bem para meter aqui logo numa manhãzinha de Domingo, que eu neste momento não tenho nada na cabeça para além de ranho.

Queridos amigos, já estou farta de me rir! Muito obrigada.
Comecei por me rir por achar que o comentário (...) era brincadeira (...). Depois pensei que triste será esta pessoa e como deve ser doloroso ser-se afrontado pela felicidade e realização alheias. E tive pena.
Sou tão feliz e tão amada. (...) Todos os dias me emociono ao ver que há tanta gente que se dá ao trabalho de vir aqui e deixar comentários. Pessoas amorosas, generosas e muito simpáticas. Sinto-me uma privilegiada por ver o meu trabalho e a (às vezes tão difícil) condição de artista valorizados e incentivados, assim como o meu sonho de mudar o mundo para melhor. Mas também me surpreendem muito as pessoas que se dão ao trabalho de correr blogues para espalhar ódio. (...) Esta veio ter com a pessoa errada (ou certa, talvez, se o que precisa é de atenção). Por agora ainda tenho esta maldita auto-estima à prova de bala. E o poder de deixar o belo comentário aqui exposto, que serve apenas de humilhação pública de uma pessoa triste, amarga, frustrada e com certeza muito só. Ao menos que lhe tenha valido para desabafar, para descomprimir. Lamento. Mas vou deixá-lo ali em cima.
Amanhã acordarei feliz, vou trabalhar, dar beijos a quem amo e comer chocolates. Não podia ser melhor, a minha vida pequenina preenchida de amor e muito riso.

Muitos beijinhos a todos. E muito obrigada pelo carinho.
Nat


Bom Domingo! Por favor não se ponham à batatada aqui que eu só chego ao fim do dia para moderar os comentários. Paz e Amor, irmãos! Envio-vos bolhinhas de ranho em forma de coração.
:D

Anónimo disse...

Esse blog daí é ponto de encontro de lésbica poligâmica ecologista?

Tenho nada contra sapatão, mas Nata, cê enjoa... êta picolé derretido!

Mulér sapatão na galinhagem não me dá tusa, nem é minha praia. Fui.

Maria do Monte disse...

Realmente! Agora pensando bem, esta "Nat" dá mesmo ares de lésbica. Gorducha, cabelo à rapaz e ideias comunas. Xiça!

maria do carmo andrade disse...

É pá, agora o comentário deste brazuca aqui em cima clarificou-me as ideias... nunca tinha prespectivado as coisas desta forma sobre a Nat e as amigas que vêm cá defender a sua amante. Assim sendo, esta também não é a minha praia. Só cá vinha porque me divertia com os disparates, e a quantidade de incongruências que a Nat consegue escrever, que tal como os seus desenhinhos desafiam sempre os limites da infantilidade, do desiquilibrio mental e da carência afectiva. Mas assim sendo, e como discordar da Nat nunca lhe trás proveito, porque ela não tem poder de encaixe e faz birrinha, resta-me sair de fininho, não vá ser confundida com a ex-amante da Nat, encornada, porque monogânica. Livra.

Só em tom de despedida, e para que um dia mais crescida (esperança, esperança) possas repensar, só te queria dizer: Descansa em paz (que é o que se deseja aos mortos, porque independentemente do que tenham ou não conseguido aprender na vida, depois de mortos já nada irão aprender), portanto, Nat, que não acatas críticas, porque te achas num patamar superior de benfeitoria, bondade, e ups, uma falta de humildade escandalosa, o que te transforma numa criaturinha infatilizada, autista e amorfa, DESCANSA EM PAZ!

hpinto disse...

Oh meu deus (digo eu que nem ligo nenhuma a religião e que nem sequer acredito nele, ohpá mas que sou hipócrita o suficiente para me ter casado pela igreja...) já tinhamos descoberto que a Nat não era perfeita mas lésbica?!
Oh Natacha agora é que te descobriram a careca!

Desculpa minha querida, podia não comentar mas estes comentários de gente burra e ignorante fazem vir à superfície um dos sentimentos que menos gosto e que tento não practicar: a intolerância!
Se há coisa que me faz sentir intolerante é a intolerância dos outros para com coisas com que não têm nada ver!
Um dia escrevi algo no meu blog que convido (desculpa a publicidade Nat) que quiser a espreitar http://feel4felt.blogspot.com/2007/08/no-h-pessoa-ms.html - fala sobre o que dizem os budistas sobre a maldade das pessoas. Estes "anónimos" que vêm aqui comentar quanto a mim só se podem enquadrar nesta categoria.
Só assim se percebe que as pessoas sejam intolerantes para com lésbicas, gays, pretos brancos ou cor-de-rosa, coxos vesgos ou marrecos. Ou isso ou estes "anónimos" que aqui comentam devem ser PERFEITOS (o que é isso já agora?).
Por favor, quero conhece-los!!! Adorava conhecer pessoas perfeitas!!! Mas confesso: não quero ser como vocês quando crescer! Ou melhor, se crescer é ficar igual à "maria do carmo andrade" eu não quero ser crescida!

"maria do carmo andrade", voltaste para ler os comentários?!!!
De certeza que sim :o) o blog da Natacha é tão bom ou tão mau que tu voltas sempre não é?! :op

maria do monte disse...

hpinto, tu não és má... és só mesmo meia totozita, e andas meio encantadita pela filosofia budista, mas depois convidas o pessoal a ir ler um postzito teu, onde nem sequer sabes explicá-la como deve ser. Mas não és má. No entanto, pelo meio consegues, não vá o diabo tecê-las, informar discretamente que és casada, passando a mensagem de que não és lésbica, porque o casamento entre homossexuais só agora está a ser discutido na assembleia da república, logo não é permitido. casada pela igreja, porque és hipócrita (a sério?! Bolas, nunca diria!). Agora repara: Eu não vi em lado nenhum a outra Maria censurar a homossexualidade. Aliás quem o fez fui eu. Não a homossexualidade propriamente dita, mas aproveitei a tirada magnifica do anónimo brazuca para ofender a Nat, porque a conheço e não gosto dela nem um bocadinho. Ela é tão boazinha que não tem explicação. É que nem imaginam!!!!! E tolerante então?! É aos molhos, tipo monge tibetano. Mas isso não vem ao caso, o que vem ao caso, e vamos cingir-nos a factos, é que a Nat não aceita e reage mal a qualquer comentário que não seja a dizer que ela é uma querida boazinha com um trabalho lindíssimo. Foi esse o único pecado que a Maria do Carmo Andrade cometeu, e salta logo a D. Nat a ofender, porque a D. Nat tanto odeia beatas porque poluem, como usa muitos saquinhos (que curiosamente também poluem), mas não aceita que lhe façam ver a incongruência, porque ela fez um curso qq na expo 98 em ambiente (:D). E repara bem, ela não reagiu assim só com a Maria do Carmo, ela reage sempre desta forma. Tu sabes isso, porque acompanhas este blog. Não entendes que é disso que se trata hpinto? Do facto da Nat só receber bem comentários do calibre do teu?
Quanto à Maria do Carmo Andrade, não sei se voltará. É me indiferente. Eu vou voltar sempre que me der na gana, às vezes para opinar, outras só para me rir da farsa que este blog é.

hpinto disse...

maria do carmo, maria do monte, para mim até podem ser a mesma ;o)
Sim, estás no teu direito de não te identificares.

Eu meia totozinha?!!!
Nãaaaaaa!
Sou completamente totó! ;o)

Só uma coisa, sabes que o facto de eu ser casada não quer dizer que não seja lésbica não sabes?!

nat disse...

Irmãos por favor! Nunca imaginei que alguém pudesse levar este blog e o que eu digo tão a sério.

Eu não quero ofender ninguém e muito menos ter de assistir a discussões deste género. Tanta raiva! Já nem é só em mim que descarregam, está bonito.

Peço desculpa se não disse que os sacos que levava nas mãos eram de pano e todos cosidos à mão, ponto a ponto, por mim, pois a máquina de costura consome imensa energia e eu sou tão amiguinha do nosso planeta! Peço desculpa. E eu não vou de carro ao supermercado, vou de bicicleta! Enganei-me ao escrever.

Fico mesmo frustrada e infeliz sempre que alguém descobre o meu plano maquiavélico de fingir ser amorosa e fofinha. (Maria do Monte, por favor só não lhes digas que eu como carne! Por favor, imploro-te! Foi só um bifinho!) Aliás estou farta de chorar aqui... tão sozinha e gorda... mas felizmente aproveito as minhas lágrimas para regar as plantinhas.

Quanto às beatas, é bastante fácil observar a diferença de tom entre quem discorda ou se sente ofendido com o que eu digo e quer dizer de sua justiça, e quem simplesmente aproveita o pretexto para me insultar. E se não houver pretexto, arranja-se!

Agora se me dão licença vou aproveitar a vida que tenho para além deste blog.

(...mentira, eu não tenho vida, não há nada de interessante para fazer nem tenho a atenção e carinho de mais ninguém para além dos meus amiguinhos virtuais. Oh já estou a chorar outra vez, deixem-me ir ali regar os cactos.)

Maria do Monte disse...

Ah! Então ele era isso? a Nat não sabia que o blog era levado a sério, mas por outro lado leva alguns comentários bastante a sério e sabe distinguir uns dos outros (dois pesos e duas medidas - é justo!)... Por isso Maria do Carmo, caso cá voltes e queiras opinar, vou usar como exemplo o comentário que fizeste inicialmente a este post, e "ensinar-te" como deveria ter sido feito: "querida nat (vénia) adoro o teu blog e o teu trabalho e a ti própria como pessoa. este teu post então era mesmo, mesmo, mesmo muito engraçado -ah-ah-ah, não consigo parar de rir. Tens mesmo graça e admiro-te imenso pela pessoa que és. Fiquei só um bocadinho (um cadichinho de nada muito pequenininho) surpreendida com o facto de ainda usares sacos de plástico, e muitos de cada vez, porque como estavas a preparar aquele manifesto anti-beatas no chão, pensei, na minha inocência que não os usavas... mas pronto, já que usas também não tem mal nenhum. Um saquinho de plástico afinal de contas é só mesmo um saquinho de plástico, e não demove de todo a admiração que nutro por ti e o respeito pelo respeito que tens pelo ambiente. beijinhos e continuação."

Agora para ti Nat: Diz que os cactos não se devem regar muito... mas pronto, se os estragares, leva-os a correr à tua mãezinha que ela vai ressuscitá-los. E por favor, se puderes responde a este meu comentário, que eu estou a viver uma depressão profunda e passo dias e dias inteiros carente de atenção. Sabes como é? não sei porquê mas ninguém me ama (ok, sou intratável, infeliz e digna de pena) e por isso, como és boazinha, conto com a tua ajuda. Já molhei o teclado, snif!

Alecrim disse...

Tenho tão pouca paciência para gente mesquinha!

Anónimo disse...

Cara Maria do Carmo Andrade
Terei muito gosto em deixar aqui os contactos telefónicos onde poderá obter ajuda para o seu proplema: 808 222 003 - SEXUALIDADE EM LINHA ( aconselhamento e orientação )ou então 800 202 669 - SOS VOZ AMIGA ( angustia, solidão e prevenção do suicidio).
A infelicidade em que vive, com tanta amargura,ausente de afectos, comoveu-me.

As melhoras
Fernanda

Anónimo disse...

A minha cabeça....desculpe Maria do Monte, é que com tantas Marias, olhe passou-me.. Aproveite a boleia da outra Maria e ligue tb.
Tenha fé querida, vai ver que fica curada num instante.
fernanda

rita martins disse...

Natacha, não sabia que eras lésbica. Estou tão feliz por ter o teu mail e número de telemóvel. Ahahahah!

Beijos.

nat disse...

Pelos vistos isto dura o tempo que eu quiser. Basta responder-lhe. Ela bem tenta não voltar, até se despede e deixa as suas "últimas" palavras insultuosas, mas não resiste e continua. Usa todos os argumentos de que se lembra e todas as armas para tentar ofender-me. Dispara em todas as direcções. Enfurece-se ainda mais por eu me rir dos seus testamentos.

"Maria", passas tanto tempo a ler este blog mas nunca percebeste qual o verdadeiro propósito dele. E muito menos observaste que eu o tenho registado no SiteMeter.
Sabes que é possível ver de que endereço IP vieram os comentários da Maria do Carmo Andrade? Assim como o do/a anónimo/a brasileiro/a e os da Maria do Monte?
Conheces-me mesmo muito mal.

Sofia disse...

Agora temos uma pessoa de confiança para quando quisermos uma experiência a 3, pensa nisso Nat!!
De qualquer forma não és a única com clube de fans, a Mª do Carmo tem uma legião de defensores, que inclui pessoas que não sabem escrever português. Senhora generosa essa...