20 de março de 2008

pergunta

O que é isto?

22 comentários:

pombamarela disse...

Inacreditável... Nem sei o que dizer, que vergonha, que falta de educação, que...

macati disse...

ia responder-te "isto" é um pronome demonstrativo mas depois de ter visto para onde apontavas digo "É UMA VERGONHA!!!!"

Fernanda disse...

Falta de respeito, de educação.

Triste....

Elsa Castelo disse...

Lamentável!

Espantamo-nos com o facto dos restantes alunos só terem intervindo tanto tempo depois do início do confronto?

Ou louvamos o facto de, intervindo, os demais alunos terem demonstrado que não se identificavam com o comportamento da colega insubordinada?

Nem sei ...

Ana Rute Cavaco disse...

é o país que temos.

andie disse...

Eu fiquei Banzada!
Não é esta escola que quero para o meu filho!Se for preciso ponho-o em homescholing(sim,tb temos!)
Arrepia-me!
E nós é que éramos a geração rasca?!
Sinceramente!
Nat, Boa Páscoa!

Talvez isto fique por ver disse...

Fico mesmo de rastos ao ver uma coisa destas. Faz-me ter vergonha do país em que vivo, cujo problema principal é a falta de civismo, de educação, de princípios.
O pior é que sou capaz de apostar que vão ser criadas muitas mais dificuldades à professora e à escola no decorrer do inquérito, do que à "coitadinha" da menina malcriadona. E desta vez nem sequer há a desculpa do meio em que a escola está inserida: foi no Carolina Michaelis, senhores...!

di disse...

É triste, mt triste.

sónia disse...

é uma falta de respeito,civismo, de valores.
:(((

sapatinhos de verniz disse...

É o desinteresse completo ou parcial de atenção e educação por parte dos pais, que deixam essa função para os professores e todos os outros adultos que lidam com as suas crianças durante o dia!
É a falta de amor, de tempo e de dedicação às crianças, que muitas das vezes deixam de ter um exemplo para seguir e vão-se guiando pelos colegas!
É a necessidade de afirmação, tão típica da idade!
É um verdadeiro motim, fora de controlo!!
São crianças que precisam apenas de amor e por falta de conhecimento e experiência, esta é a única forma que têm de chamar a atenção...
Isto é sinal de crianças inseguras e amedrontadas, que usam o ataque como forma de defesa!
Isto é a "pobreza" que invadiu a nossa sociedade!

Li*Azevedo disse...

acho que não preciso dizer nada...

indiasun disse...

É uma vergonha...

bijus da Margarida disse...

é o reflexo da educação dos jovens e da decrescente importância do papel do professor na nossa sociedade.

Oficinas RANHA disse...

Infelizmente é o reflexo das políticas educativas que temos. Do estatuto do aluno, do estatuto do professor... é uma tristeza, uma preocupação, uma revolta...
Ana Cristina

Trapos e Farrapos disse...

Olá, pois a maior parte das coisas já aqui foram ditas, mas eu ainda acho que ""isto"" é a falta de umas boas palmadas, na aluna claro! jinhos Cristina C.

Marta Mourão disse...

A mim chateia-me dizerem que a culpa é do sistema ou dos pais. A menina é suficientemente crescida para decidir que tipo de pessoa quer ser. Não tem 5 anos, já tem idade para ter o cérebro organizado.
Boa páscoa :)

Célia Jordão Alves disse...

Eu só espero que a Senhora Ministra da Educação não vá ao Parlamento, chamada para dar esclarecimentos, dizer que está convencida de que se trata apenas de um caso isolado...
I've been there. E quando os expulsava, o Conselho Executivo vinha desautorizar-me colocando o aluno de novo dentro da sala de aula. E isto já foi há 5 anos ou mais. Agora tudo deve estar pior.
Nessa altura, às vezes não conseguia adormecer só por pensar que no dia seguinte tinha que ir trabalhar. Eu que um dia gostei tanto de ser professora...
Aagora trabalho com reclusos e afinal tem as suas vantagens. Entre outras, eles não podem ter telemóvel. Nem sonhar dirigir-se assim para um professor porque nesse caso serão severamente castigados.

Mas provavelmente, se o tivessem sido antes, noutras circunstâncias, nunca teriam chegado à condição de reclusos.

Estou muito triste com isto. E peço todos os dias que Alguém me devolva a minha alegria de ser professora.

nat disse...

Oh Célia, que horror... como te compreendo, e a minha experiência é tão pouca.
Concordo com tudo o que aqui foi dito. No dia em que fiz o post só me ocorria dizer coisas horríveis. Lendo e relendo as vossas opiniões sinto-me muito melhor.
Faço minhas as palavras da Sapatinhos de Verniz. Eu acho que a raiz da questão está em casa, embora também ache que o estatuto de professor tem vindo a ser (tão e mal) alterado. Os pais negligentes geram este tipo de criaturas. Choca-me tanto ver a total falta de respeito, de valores essenciais e conceitos como "o outro"... Quando vi este vídeo fiquei com o coração na garganta, porque eu já fui desrespeitada por miúdos, ainda que malcriados, eram pequenos. E é uma experiência indescritível, ver no olhar de meninos de seis, sete e oito anos, o desprezo e a prepotência crescentes de dia para dia. Mas esta professora está no meio de marmanjos! Completamente indefesa, arriscando-se a ser espancada se tomasse uma atitude mais agressiva. Louvo tanto a reacção dela... e lamento muito que ser professor hoje em dia passe por educar o filho alheio e ainda ser humilhado. Mas o que mais me preocupa é pensar o que fazer com miúdos destes? Ainda há remédio? Sou mesmo abençoada por fazer o que gosto e poder escolher com quem me relaciono no meu trabalho. Essa angústia do dia anterior, acho que não há salário que compense... lamento tanto.

E já agora conto-vos duma aluna na escola da minha mãe que ficou famosa por dizer que não precisa de estudar, pois no fim do ano os professores são avaliados também pelas notas das suas turmas e vêem-se forçados a dar positivas.

Muitos beijinhos para todos.

BrU disse...

Bem feita pá profe.
Palerma, a tirar o telemóvel à miúda.

Não faltava mais nada!
Havia de ter levado umas chapadas!
...

nothing disse...

... não consigo comentar...

Sofia disse...

Pois... fim de semana fora, só hj me vim actualizar ao teu blog!!
De facto é ridiculo o comportamento da miuda... não me identifico muito com politicas autoritárias, mas perante estas situações muitas vezes penso se não se deveria devolver aos professores o poder que tinham há 50 anos atrás, em que davam um par de chapadas e não tinham que prestar contas a ninguém... Não é bonito, mas neste momento parece necessário. Não quero que as minhas filhas tenham este tipo de comportamento e esforço-me para que assim seja e muito menos quero que partilhem a sala de aula com gente desta.
'Tou 100% ao lado desta professora.
Eu andei num liceu onde os professores eram unidos, onde ninguém duvidava da competência uns dos outros e nenhum professor era desautorizado perante um aluno, por mais pomposo que o seu nome fosse... e se haviam nomes pomposos naquela escola!!!!

Maglor disse...

"Isso" minha querida Natacha, é a escola onde eu andei no 7ºano em 1994/95. Escola onde tive vários problemas...
Eu provoquei a minha parte claro, devido às amizades. :)