27 de março de 2008

i'm just people watching the other people watching me *

Ontem estive aqui e escrevi. No entanto escrevi barbaridades e lá veio a auto-censura. O meu pai diz que eu sou uma destravada. E sou. Mas recentemente comparou-me com a Juno e eu fiquei pensativa.
Ontem apanhei-me sozinha em casa e solteira. Apanhei uma overdose de chocolate, alucinei e escrevi coisas. Coisas daquelas que só digo perto de quem conheço bem e, acima de tudo, que me conheça bem. Depois pensei nos leitores deste blog. Nos que já são amigos queridos, nos que não se manifestam mas que eu vejo diariamente (no site que vê as pessoas que me vêem) e nos meus possíveis clientes, que entram aqui à procura de pinturas e dão de caras com uma tonta. E aí é que a censura me cai em cima. Há um limite, uma linha fininha que me corta em duas partes: a que vive neste blog e a que vive para além dele. No fundo somos todos assim, não é? E ainda bem.

* da música People Watching

Em relação ao sorteio que está a decorrer aqui em baixo, não se acanhem! Eu sei bem o que é ser leitor mudo, raramente deixo comentários nos blogues de que mais gosto. E já agora, obrigada pelos comentários todos! Fazem-me sorrir e oferecer o desenho com todo o gosto.

10 comentários:

sapatinhos de verniz disse...

Pode parecer-te estranho isto que vou escrever, mas ler o que escreves quando não te auto-censuras, é fantástico! Deixas-nos sempre bem-dispostos, consegues fazer-nos colocar a mão na consciência e acima de tudo mostras que é possível ser adulto e preservar a criança dentro de nós, sem que uma anule a outra!
Tu és o máximo!
E partilhas esse máximo connosco!
Por isso só podemos estar-te agradecidos!
Abraço!

hpinto disse...

Como te percebo miúda.
Por vezes tenho vontade de dizer muito mais do que o que escrevo.
A ideia inicial do meu blog era só de apresentar os meus trabalhos mas os meus trabalhos são muito de mim, logo "não consigo" deixar de partilhar as minhas paixões para além dos trabalhos (digo não consigo entre "" porque se tentasse muito é lógico que conseguia ;o)
Quantos posts não escrevi já que no instante antes de publicar não apaguei?... É que essa senhora, a auto-censura, também passa ali ao lado no meu blog.
Lembro-me de uma vez ter comentado um comentário "menos bom" que aqui te deixaram - tinha a ver com o facto de as pessoas acharem que somos todas "certinhas" e bonitinhas só porque o que escrevemos nos blogs possa ser do mais positivo possível. Esquecem-se que somos todos humanos e que todos temos o nosso lado solar e o nosso lado lunar ;o)

Por mim podes dizer as maiores palermices possíveis e disparatar à vontade :o))) mas entendo que não o queiras fazer porque haverá sempre pessoas que nos julgarão pelo que escrevemos em determinada altura.

E desculpa o testamento :o)
Beijocas :o***

Sofia disse...

ser destravada não tem mal. Manteres-te fiel ao que sempre foste tb é bom, não desiludes quem te conhece pela primeira vez nem quem te conhece desde sempre.
beijocas

moonchild disse...

Escreve à vontade :) És fantástica e isso nota-se em tudo o que escreves, mesmo para quem não tem o imenso prazer de te conhecer pessoalmente (sou um sortudo :)).

Diz-me lá qual foi o cliente que não ficou a gostar de ti tanto como ao teu trabalho? Pois, bem me parecia, nenhum :)

Beijinhos

teresa disse...

Eu comprendo perfeitamente esse teu sentimento de auto crítica, eu tenho uma série de "posts" guardados em rascunho, que ainda não tive coragem de "postar".Tenho receio de ferir alguém e não é essa a minha intenção ao escrevê-los.Mas pensei que em relação a mim esse sentimento se devesse ao facto de já ter uma idade razoável e pensar quase sempre antes de agir, quando tinha a tua idade não era assim, primeiro dizia e depois pensava...Devo dizer-te que tive alguns dissabores mas nunca me arrependi de dizer...também era destravada como diz o teu pai.
Como vês, continua a dizer o que pensas mesmo destravadamente, aproveita agora porque com o tempo, essa coragem vai esmorecendo e depois pensas muito e não dizes...
E como eu gosto de ler as tuas "destravadices"...
Beij.

Ana Citadin Johann disse...

amei seu cantinho, seu jeito e suas idéias... heheheee
amei tudo!
Vou voltar sempre.

LU disse...

Eu não concordo com a ideia de "destravada". Você é segura e coerente, mas sem o fazer para mostrar que é. Quem te conhece sabe e admira isso pois o que mais há são esses "travões" e confusões por aí. E deixam as pessoas tão chatas e enfadonhas...
É uma verdadeira delícia vir tomar "café devagarinho" e ver coisas bonitas, chorar e pensar, chorar de rir, salivar com as receitas, ser cúmplice dos odiosinhos e ver tanta gente (parece que está crescendo) comentando com tanto carinho por você, mesmo que seja do lado de cá da linhazinha entre o que você escreve e o outro lado da Nat.
Beijos goldos :))

deusas disse...

olá...só para dizer que há um desafio no meu blog, convido-te a passar lá

Beijinhos
Ísis

Oficinas RANHA disse...

Eu penso que é necessário auto-controlo para conquistarmos um lugar no coração dos outros, sermos ouvidas e respeitadas. E quando digo auto-controlo não quero dizer deixar de dizer o que se pensa e sente, é pensar no que se diz. Por outro lado sou completamente contra o fingimento e o "politicamente correcto" para se angariar adeptos... mas penso que nunca chegarás a esse ponto.

ahahahaehehehehihihiohhoouhuhuhu

Muitos beijinhos da Ana Cristina

gato escaldado disse...

Eu que sou uma possível cliente, e que já estava fascinada com as pinturas, poder conhecê-la nestes posts que considera devaneios é um prazer! Espero que continue, porque afinal só se vive uma vez ;)