4 de maio de 2008

dentro de mim

Às vezes acho que só estaria realmente bem se me escondesse dentro de mim. Nas minhas coisas. O meu mar de coisas baralhadas onde só eu sei nadar, entre pirolitos e remoinhos.
Deve haver um nome técnico para o que eu sou. Para o funcionamento do meu interior. As coisas fluem numa total correria, atropelam-se mas fluem. Penso numa coisa que leva a outra que leva a outra e tento fazê-las todas ao mesmo tempo mas é impossível acompanhar-me a mim própria e às coisas que me ocorrem.

Tenho uma aranha de estimação agora. Vive entre dois cactos, fez a sua teia e eu imagino como será o dia-a-dia dela. Mede cerca de dois milímetros. Está sempre no meio da teia. O que será que come? Será que dorme? Será que me vê? Vou fazer uma história com ela, tão linda a viver na cidade dos cactos. Oh Nat santa paciência, até parece que não tens mais que fazer.

9 comentários:

di disse...

és maravilhosa minha irmã*

Marta Figueroa disse...

:) faz a história :D

Sofia disse...

quando estou numa fase boa as minhas ideias tb se atropela umas às outras, neste momento estou numa fase de grande inércia.
Em relação ao resto, nunca me perguntei sobre o dia-a-dia dos insectos, mas penso nisso qd vejo a minha bebé a brincar, muito compenetrada a por e a tirar objectos de dentro de caixinhas, pela cara dela está a levar a brincadeira muito a sério...
beijocas

sapatinhos de verniz disse...

como te entendo...

sapatinhos de verniz disse...

Ficamos à espera do resultado da dos desenhos da aranhinha!!!

natA disse...

Uma boa semana para ti, que me fazes rir tanto!!!

Beijinho para ti e para a tua aranhinha!

Oficinas RANHA disse...

Não sei se és parecida comigo, mas entendi tão bem o que postaste que parecia escrito por mim, desde a primeira palavra à última...
Beijos grandes,Rita

Estive por aí, mas não consegui escrever-te para propor um encontro...

LU disse...

Filme: "As Teias da Carlota"!!! :)))

Pedro M. disse...

Só tu, para conseguires transformar um ser nojento numa coisa querida :P