24 de outubro de 2007

indiferença

Somente depois de receber o segundo email com o mesmo assunto, de ter investigado e confirmado é que acreditei. Um artista expôs um cão vadio numa galeria, sem água nem comida. O cão morreu. Artistas destes há tantos. E sinceramente, pensando nos horrores que tenho visto, não me surpreendem. O que me surpreende é a reacção do público.
Consigo imaginar a vergonha dos que pensaram que aquilo era a fingir, que com certeza o cão estava a ser alimentado, que fica mal questionar a Arte, que se está numa galeria é porque é bom... levamos tudo tão a sério. O que não me cabe na cabeça é que nenhuma (uma!) das pessoas que viu a exposição tenha ido a casa buscar um alicate bem grande, que não só cortasse a corda ou o arame que prendiam o cão, mas também rachasse a testa de quem tentasse impedir o roubo da obra. E os funcionários? Alguém que tenha apagado a luz e fechado a galeria, deixando o bicho para trás, não terá pensado em levá-lo? O mundo é feito de maiorias. E a maioria que hoje assina contra um homem é a mesma que ficou (e fica) a ver um (um???) animal ser torturado. A mesma maioria que ignora os pedintes mas que se comove com filmes hollywoodescos. Às vezes o mundo dá-me vómitos.

Onde está a petição contra a indiferença? É que assino já.

Decidi pôr aqui esta foto (copiada daqui) em resposta ao comentário da Ana Ponte (olá!).

Este acontecimento parece-me uma cena de apanhados ou um teste. Se um determinado grupo de pessoas vir um cão neste estado e solto, como reagirá? E se o vir na rua, mas preso? E no quintal duma casa? E numa galeria de arte? Somos condicionados pela nossa cultura, sim. Mas somos muito mais condicionados pelo olhar dos outros. E acredito que é disso que se trata.
Imaginemos que isto se passava num país de 1º mundo, à porta dum grande teatro, e que o público chegava com as suas melhores roupas e nos melhores carros. Para um cão moribundo passar por instalação artística, basta ter um espaço limpo à volta, luz e um qualquer par de letras a fazer de título. Eu imagino a maioria a passar, indiferente, pensando que aquilo não deve ser verdade.

Quando falo de maiorias, falo de coisas práticas. Falo de um artista que não quer libertar o cão e de pelo menos sete pessoas (que a esta hora já assinaram a petição) que podiam fazer-lhe frente para acabar com este delírio.

24 comentários:

Talita disse...

"Eu" morri e esquecí de deitar!
Como deixaram isso acontecer? E ainda ficaram de platéia!
A Humanidade é desumana.
Será que ainda temos chance?

=¨(¨¨¨¨

sobral disse...

Também tive a infelicidade de ter passo por um site que falava do assunto!
E confesso que ingenuamente pensei que o animal fosse de fingir... Foi de queixo no chão que percebi que não!!!

Espero que as coisas por Lisboa tenham corrido bem!
Abraço

Ana Pontes disse...

Realmente, isto é um horror.
Este "senhor" besta quadrada que se auto-intitula de "artista", nem sequer digno de limpar os excrementos do pobre cãozinho é. Ele é o verdadeiro animal.

Gostei do post, mas não concordo com o seu ponto de vista quando diz que:
"E a maioria que hoje assina contra um homem é a mesma que ficou (e fica) a ver um (um???) animal ser torturado." ---> ... pois temos que ver que este triste episódio passou-se num país de 3º Mundo (Nicarágua). Lá, respeito existe só por dinheiro e pouco mais. As próprias mulheres são tratadas como subservientes, quanto mais os pobres animais...

Isto num país evoluído nunca se passaria sem ninguém tomar uma posição, em defesa do cão. A nossa cultura, felizmente, ainda é bastante protectora dos animais.

Ana Pontes

Neftos disse...

que horror! estou realmente chocada. como é possível confundir arte com tortura e sofrimento?! (o mesmo se aplica a touradas...)

InConsciente disse...

Eu nem consigo acreditar, ou conceber isso como ideia... Criatividade nenhuma, mas sim bestialidade naquele corpo de humano desumano.
Sem palavras, com um nó enorme de estupefacção.

Anónimo disse...

Se o Ministério da Educação tivesse permitido que eu fosse professora de, pelo menos, uma turma, juro que tornaria obrigatória a leitura do teu blog!!

O meu professor de estética, na faculdade, falava muitas vezes do belo-horrível. Agora penso que haverá ainda outra categoria: o horrível-horrível.
Sandra, V.C.

Anónimo disse...

è de facto uma brutalidade, mas tenho q dizer q apesar de ser no 3º mundo houve de facto pessoas a pedirem para soltar o cão...e s prendessem o artista com uma corda e n lhe dessem de comer nem de beber, qts dias duraria??? Nhocas

Anónimo disse...

Tive que ver para crer em tamanha desumanidade, crueldade...
O meu contributo? Assinei a petição!!Assinem Também!!!

wiSHEs&HEros disse...

Das coisas mais aterradoras que já ouvi...

Li*Azevedo disse...

como é que é possível alguém pensar que isto poderia ser uma obra artística? E como é possível alguém a ter apreciado?
Estou chocada...

Tulaunia disse...

Estou atónita, mal-disposta e incrédula... Como é que é possível?!?!?!
COMO?????????????????
Juro que não consigo entender o que se passou na cabeça do artista (que na sua epifania de arte se tornou louco) e o na cabeça de quem viu a exposição e de quem esteve todos os dias ao pé do pobre animal...
Tenho o coração esmigalhado de tristeza... :(

sara aires disse...

Foi a primeira notícia que ouvi hoje na radio ao vir para o trabalho...
Acho que se tivesse acontecido num qualquer país de "1º mundo" era bem capaz de acontercer o mesmo. Acho que realmente as pessoas têm muitos preconceitos e principalmente o de se achar que a arte veicula e "sacraliza" tudo, ou quase tudo. É triste ser-se tão dependente de aparÊncias, de opiniões pré-estabelecidas, em prole de ser um "vrai conaisseur" de arte. Lembra-me as questões levantadas pelo Manzoni com as latinhas de conserva de "merda de artista". Só que desta vez mexeram com a vida e o desrespeito pela mesma. É mau, é preocupante, abomino.

mushi disse...

Quando recebi esse mail:
primeiro, pensei que eram esculturas muito realistas..
Depois, li melhor, percebi que era mesmo um cão, pensei que era mentira.. Simplesmente, recusei-me a acreditar que alguém pudesse fazer isto.
...assinei, mas sinto que não é suficiente.
m*

pensamentosametro disse...

Esta gente é simplesmente nojenta e de artistas devem ter muito pouco, felizmente conhço alguns e são pessoas de alma sensível incapazes de tortursr um animal o que aliás até é punido por lei, ninguém participu desta besta?????

Bjos

Tita

Tereclopes disse...

Sinceramente, não sei o que dizer, só me ocorre a palavra NOJO,não sei o que é que a Humanidade poderá fazer de pior do que já fez até aqui. Será que nós Humanos merecemos ser considerados de seres superiores às outras espécies? Superiores em quê? Em inteligência para depois a aproveitarmos para a Maldade? Não será na Maldade que realmente somos superiores? infelizmente penso que sim.
Que preocupação tão grande que sinto quando penso no futuro dos meus netos e de todos os netos por esse mundo fora...Meu Deus o que é isto?...

Dora disse...

Não há palavras!! Aquilo não é arte coisa nenhuma. Arte é pintura, música, etc., é o belo, daí belas artes. Não me venham com tretas que estas porcarias que passam pela cabeça de mentecaptos são arte. Eu assinei a petição hoje de manhã via clix/expresso, aqui vai o site: http://www.PetitionOnline.com/13031953

Marta Mourão disse...

Isto não é Arte, é antes um sr que se quer dar a conhecer ao mundo...

Rutinha disse...

estou enojada...e nem consigo dizer nem sentir mais nada. só me vêm palavrões à cabeça e desejos macabros para esse pseudo-artista-desumano...

Lou* disse...

ehpah... contra esta gente é: marchar, marchar!!
Pelo menos fico mais aliviada de saber que este pseudo-artista vai sofrer as consequencias do seu ânimo leve(assim espero).
Eu já assinei.
E também não pude de deixar falar nisto no meu blog.
Sugiro que façam o mesmo de forma a recolher o maior numero possivel de assinaturas!

* birrinhas * disse...

Já assinei a petição, não consigo acreditar que fizeram realmente isto...dá-me vontade de chorar...será que nem os funcionários foram capazes de dar os restos de uma sandes? Pobre bichinho...Pessoas de M****!
Nenhum animal merece ser tratado nessas condições!

talita disse...

Depois te ter postado a foto me sinto o pior dos seres =**/

Analog Girl disse...

Acho curioso o facto de ele se defender dizendo que este acto consciencializou as pessoas, que se não tivesse "exposto" o animal desta maneira, as pessoas não se recordariam dos milhares de animais abandonados a viver na rua. Hipocrisia, será?

Estou chocada, nem sei o que dizer...

Rita disse...

:´´´´´´´´´´´(

Rita disse...

era um destes primi... q eu esfaqueava