29 de abril de 2010

então foi assim

Eu subi a Rua do Salvador a pé, cheguei à Travessa do Açougue, atravessei cuidadosamente a estrada e a carrinha que vi lá ao longe e cujo condutor me viu também - que eu sou grande e colorida pelo menos ao sol da manhã - desce a acelerar na minha direcção, passa-me uma tangente (secante) e acerta-me com uma pranchada no ombro quando eu já estava a pôr o pé no passeio.

Ouviu-se um baque que ecoou em toda a Alfama.
Eu vi estrelas e ouvi sininhos até que me apercebi de que o espelho lateral da viatura tinha acabado de me atingir violentamente. E se eu medisse menos 20cm, neste momento estaria morta e decapitada.
Fiquei a choramingar de mão no ombro e a ver a carrinha assassina sumir ao longe.

Se eu gosto de Lisboa? Adoro.
Se eu gosto do trânsito de Lisboa? Odeio com todo o fervor.
Se eu tenho carta de condução? Tenho.
Se eu pudesse o que é que fazia ao sacana que quase me amputou o meu braço direito, coisa mais rechonchudinha e branca do mundo, fonte dos meus rendimentos? Seguia-o com um tractor e fazia dele pizza antes mesmo de chegar ao Largo das Portas do Sol.

Se eu sei os nomes de todas as ruas e largos de Lisboa? Não. Estou só a armar-me.

5 comentários:

di disse...

CABRÃO!!!!

Sofia B. disse...

se não dissesses nada até parecia que tinhas vivido cá a vida toda :) e vamos já comprar o tractor

Li* disse...

ANORMAL, BESTA, PARVO, ...
havemos de fazer pizzazinha dele!

mas e como estás? como está o teu ombrinho?
já pensaste em fazer um seguro para os teus membros superiores?? afinal eles são a tua fonte de rendimento ;) eheheh!

Mónica disse...

Que bom ver aqui tanta vida e alegria desde a ultima vez que por cá passei. (Yaaaayyyy!!!)
Espero que a recuperação seja rápida e de preferencia sem dores!
Um beijinho.

Daniella disse...

Par serem Fans da Natacha no Facebook, clickem aqui: https://www.facebook.com/pages/Natacha-Santos/124308694249066?v=wall

beijinhos e abraços!