30 de janeiro de 2013

ser posta à prova

A terminar a paginação do meu livro, a enviar e receber emails da empresa que mo vai imprimir. Podia ser bonito mas não é.
A única coisa que me é fácil (e não é sempre) é o papel, o lápis, a tinta. No momento em que as coisas passam ao suporte digital, o processo de trabalho torna-se um teste de resistência. Desenrasco-me no photoshop e, de resto, tudo me estica a  tolerância à frustração, os meus limites, a minha paciência. A minha dificuldade em manipular documentos e utilizar as ferramentas mais básicas de qualquer programa de computador é, no mínimo, uma vergonha. E quando me zango, como não sou pessoa de atirar coisas pelos ares ou bater no computador (também não é meu), farto-me de foda-ses e chego a dizer a mim própria que tenho uma deficiência mental qualquer, que não é possível. Depois há a minha incapacidade de me concentrar numa coisa só. Isso dava um livro.
Estou a ser posta à prova. Quanto queres este livro? Quanto queres vê-lo e vendê-lo? Quanto queres ser ilustradora quando fores grande? Quantos anos tens de viver até seres grande?

Está quase. Com muitos tropeções e muito palavrão. Mas está quase. Bear with me...

4 comentários:

Ana Sofia Santos disse...

acho que muita gente se vai rever neste texto.
E a incapacidade de fazer só uma coisa de cada vez também assiste

Edien disse...

Força ;)

Ana Rita disse...

Heheh, mesmo não te conhecendo pessoalmente até dá para imaginar tu a desesperares em frente ao computador! ;) Faz parte do processo, de qualquer parto difícil de acontecer, mas depois...ah, a felicidade que é ver o produto do nosso esforço mesmo à nossa frente!

Analog Girl disse...

Coragem! O díficil é entender a lógica dos programas de design gráfico e paginação, mas cada nova descoberta é uma vitória e a satisfação é cada vez maior. E não te esqueças que há mil e um tutoriais nessa net fora para te orientares melhor.
Mas se precisares de ajuda, dá uma apitadela, nem que seja para arranjar uns manuais ou assim.

Estou ansiosa de ver esse projecto à luz do dia. Adoro o teu traço e acredito que este vai ser um comeback em grande!
Força!