22 de novembro de 2008

eles

Que me abraçam e me dão beijos nas bochechas e me cheiram o pescoço. E me dão a mão só por carinho e me metem o braço para dizer um segredo ou uma grande badalhoquice. Que se riem muito de mim e comigo. Que me fazem rir até chorar. Que me perguntam olhos nos olhos como é que eu estou. Me chamam para jantar e fazem vegetariano só por minha causa. E sobremesa com chocolate. Eles que me ralham (me insultam) por eu não sair de casa mais vezes e me dão uns abanões de vez em quando. Que me reencaminham emails daqueles muito lamechas. Que se viram contra mim com as saudades e me exigem por perto. Guardam anedotas muito secas ou sádicas para me contar porque sabem que eu adoro. Que aturam as minhas terríveis birras de sono. Eles que me dizem o quanto gostam de mim.

Os meus amigos são os melhores amigos que alguém como eu pode ter. Penso neles todos os dias, na minha sorte, e às vezes sinto que não mereço tanto. Mas agradeço muito. Muito.

4 comentários:

Oficinas RANHA disse...

Se os tens, é porque os mereces...
Ana Cristina

Daniella Elayne disse...

Um xi "curação" para a "bizinhazinha"

nat disse...

Eles tambem se devem sentir muito sortudos de te ter a ti, de certeza!

Carla Morais disse...

sua sortuda!! ;-)