22 de julho de 2010

a minha vida e as voltas que a vida da

Estou em Alfama. O meu amor nao e' portugues mas creio que me entende e me ve melhor assim. Sem acentos e sem cedilhas, como o teclado do seu computador. Compreende-me melhor que milhoes de portugueses.

Em Alfama as pessoas falam alto. E dizem palavroes. Escusado sera dizer que me sinto em casa.
Alfama nao e' a Lisboa por onde eu entrei. Subo de electrico, aos trambolhoes. Digo bom dia aos vizinhos. Ha bebedos. E caes e gatos. E muitos turistas.

Sou das poucas pessoas que gostam de pombos.

O ceu de Lisboa tem qualquer coisa. Nao entendo o que tem de tao diferente de Viana que faz com que as nuvens se formem a milhas do chao. Isso da-me a estranha sensacao de que o ceu nunca esteve tao alto.
A estacao de Santa Apolonia e' azul bebe'. Dum azul bebe' tao bebe' que eu acho que foi um acto de coragem mandar pinta-la daquela cor. E' linda. E tem um pingo doce que so fecha as 23h.

Um dia eu ia no carro com a minha prima, decidida a tornar-me mais ilustradora e menos pintora de quartos. Tive um pequeno ataque de ansiedade e choro quando vi que tinha de tomar decisoes e passar ao ataque. Passar ao ataque, concluimos, implicava arranjar um trabalho qualquer em part-time. De manha. Qualquer coisa que nao me exigisse esforco nenhum e do qual eu gostasse, que e' para depois eu chegar a casa e ser ilustradora durante o resto do dia. Assim fizemos.

Trabalho num cafezinho amoroso. Um cafe sossegado onde a coisa mais dificil que tenho de fazer e' servir bebidas e chegar com elas 'as mesas sem entornar nada. De resto, exploro os meus talentos: dar de comer a quem tem fome, conversar e rir. Sonho com um cafezinho meu onde havera apenas sobremesas, cafe e sumos. Nunca pensei que dar de comer e beber a pessoas (fora de casa) me fizesse sentir tao feliz.
Os clientes falam baixo. Pedem italianas, cafes sem inicio e cupinhos de agua. Sussuram os pedidos, o que faz de mim a funcionaria surda do estabelecimento. A maioria e' muito gentil. Diz "ola como esta?", "por favor" e "obrigado". Olham-me nos olhos e sorriem. Ha dias uma senhora fez-me uma festinha no braco.

No proximo Sabado vou estar em Viana. A divulgar este projecto.

7 comentários:

Dulce disse...

Que bom!
Recebeste o meu mail, cara ilustradora? Não me queres responder?

Carla Morais disse...

Bonito post! Ri-me com essa do "cupinho", muito bem apanhado.
Boa sorte e espero que um dia calhe sorrir-te para te pedir um galão!
Força!

(e parabéns pelo desenhar sorrisos!é uma iniciativa bem bonita!)

Marta Mourão disse...

Parabéns pela coragem de mudar! Há lá coisa melhor que decidirmos a nossa vida? E fazer o que nos apetece e ser feliz assim?

CACAU disse...

...acho que temos uma nova Amélie Poulain...;)
Bjinhos

Oficinas RANHA disse...

Pareces estar numa fase feliz e fico muito contente por ti.

Beijinhos da Ana Cristina

Sofia B. disse...

Natacha acabaste de arranjar uma sócia, onde queres abrir esse estabelecimento comercial??? hein??
beijocas grandes

Ana Oliveira disse...

eu também gosto de pombos :)
Sabias que são inteligentes? Podem reconhecer as pessoas!